ASSOCIADOS DA AMURC CRIAM CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – LS


Prefeitos, Representantes da Amurc, Seplan e do Território FOTO ANDRÉ LUIZ

Potencializar a resolução dos problemas em comuns, através da captação e otimização dos recursos financeiros. Este foi o propósito que levou alguns municípios integrados a Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano – Amurc, do Território Litoral Sul a criar o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável.

O Território Litoral Sul é composto por 26 municípios, com características e objetivos em comum em torno das necessidades de investimentos específicos nas áreas de infraestrutura, saneamento, saúde, segurança, educação, entre outras. No entanto, a busca individualizada por recursos financeiros para esses fins tem sido uma estratégia ultrapassada pela morosidade e despesas geradas nesse processo. Por esse motivo, o Governo Federal vem estimulando a criação das gestões coletivas, que na Bahia já somam 12 supervisionadas pela Secretaria de Planejamento do Estado da Bahia – Seplan.

No caso do CDS – LS, a Amurc está aportando o instrumento com o objetivo de facilitar a sua infraestrutura para a captação de recursos e melhoria das condições de vida da população. De acordo com a Gestora Governamental da Superintendência de Planejamento Estratégico da Seplan, Simone Carvalho, “a Associação continuará a desenvolver o papel de mobilização e articulação junto aos municípios, em paralelo a operacionalidade do consórcio, que possui legitimidade para captar recursos, e assim promover a criação e a implantação de políticas públicas”, destacou.

O Consórcio contempla os municípios do Território, que aprovaram a Lei do Estatuto na Câmara de Vereadores de cada cidade e, segundo Lenildo, representa um momento importante para o desenvolvimento do municipalismo democrático, inovador e forte no Sul da Bahia.

“Outro fato importante e que deve ser registrado é a participação histórica da prefeita de Itajuípe e vice-presidente da Amurc, Gilka Badaró(PSB) na criação do Consórcio e que também fez parte da fundação da Associação, em 1984, quando foi a primeira mulher a presidir a entidade”, lembrou.

PRÓXIMAS ETAPAS

Após a criação do CDS será dado andamento para a oficialização dos documentos em cartório, para em seguida promover o planejamento estratégico e financeiro do instrumento público. O órgão do Governo Estadual ficará responsável por prestar suporte técnicos e promover capacitações para os profissionais que atuarão na elaboração de projetos. Informação do Politico do Sul da Bahia

0 comentários:

Copyright © 2012 blog do erê.